Revista Eu Magro

As dores e sofrimentos que você precisa vencer para emagrecer

10 de Dezembro de 2018

Nutrição

As dores e sofrimentos que você precisa vencer para emagrecer

Muito se fala sobre emagrecer com saúde, mas todo mundo que está nesse processo ou já passou por ele, percebeu que não é nada fácil. É preciso muita perseverança e disciplina para continuar no caminho da perda de peso, que costuma ser longo e dolorido. No entanto, ao final de tudo, o resultado sempre vale a pena.


Hoje, vamos falar sobre as pedras no caminho. As dificuldades que você pode encontrar no processo de emagrecimento e como superá-los. São situações que a fundadora da Eu Magro, Francielli Scharnovski Gonçalves, também precisou enfrentar quando perdeu peso. Com a experiência, ela venceu e hoje ajuda as pessoas a ter mais saúde e qualidade de vida. Confira!



Compulsão alimentar


Muitas pessoas engordam porque tem uma compulsão alimentar. Comem quando estão felizes, tristes, ansiosas, porque é uma data especial. E começam as promessas: “Segunda-feira começo a dieta”, “Só mais esse docinho e ficarei um mês sem comer açúcar”.


O que você precisa entender que a comida não é a solução para seus problemas e que não são necessárias grandes quantidades para se satisfazer. Para superar isso, é preciso acompanhamento nutricional e psicológico, pois muitas vezes essa compulsão tem raízes em sentimentos profundos de desesperança, ansiedade, frustração.


É preciso criar uma nova relação com a alimentação: comer o suficiente e aquilo que faz bem para o corpo e para a mente. Nem mais, nem menos.



Autossabotagem


A autossabotagem é um conjunto de comportamentos que criam dificuldades ou barreiras para não superar um determinado desafio. Geralmente, a pessoa nem percebe que está cometendo tais erros e, quando alguém tenta aconselhar, ela encontra outras justificativas para tal comportamento.


Se você quer emagrecer, precisa eliminar a autossabotagem! Desculpas do tipo “Eu nem estou tão acima do peso, fulano está muito mais”, “Eu trabalhei muito hoje, mereço comer um pouco mais”, “Estou na TPM, por isso comi mais”, “Eu fiz isso, mas posso compensar depois” e várias outras podem aparecer em quem tem mania de se autossabotar.


Acabar com essas atitudes também é dolorido, porque você está acostumado a elas. Quebrar qualquer padrão de comportamento envolve acompanhamento psicológico e a busca pela origem desse problema. No entanto, o resultado aparecerá não só no seu corpo, mas na sua vida social, profissional e pessoal.



Mudança de rotina


Emagrecer sem mudar a sua rotina é praticamente impossível. Você precisará mudar a sua alimentação, fazer exercícios físicos, em alguns casos precisará de acompanhamento psicológico, entre outras atividades. Então, a sua rotina e a de todos a sua volta será alterada.  


Tudo muda: as compras no supermercado, o tempo de descanso, a escolha por restaurantes, você precisa de tempo para as atividades físicas, incluir alimentos que antes não comia, eliminar outros, mudar seu comportamento para superar a compulsão e a autossabotagem etc.


Junto com tudo isso, você pode ter dores no corpo causadas pelos exercícios, sentirá fome em alguns momentos, passará vontade, algumas indisposições. Então, persistir, com força, foco e determinação é essencial para não desistir.


Parece realmente muito difícil, não é mesmo? É por isso que emagrecer é mais do que pesar menos: é uma mudança de comportamento e atitudes. Lembre-se que dificuldades preparam pessoas comuns para destinos extraordinários. Emagrecer é isso: descobrir uma nova forma de viver, mais feliz e saudável.


Francielli passou por todos esses desafios e provações e é sobre isso que ela fala no stories do Instagram dia 11/12/2018. Siga a Eu Magro e saiba mais sobre o assunto.